O que se sabe do tiroteio nos EUA

Las Vegas, Estados Unidos, 3 Out 2017 (AFP) - Pelo menos 59 pessoas morreram e 527 ficaram feridas depois que um homem atirou contra parte do público de um show na noite de domingo em Las Vegas. Veja o que se sabe até agora:

- O que aconteceu? -Uma multidão de mais de 22.000 pessoas assistia à estrela da música country Jason Aldean no "Route 91 Harvest Festival" quando às 22h08 do horário local (02h08 de segunda-feira pelo horário de Brasília) foram disparadas várias rajadas de armas de fogo.

A polícia afirma que um só homem atirou contra o público de seu quarto no 32º andar do hotel e cassino Mandalay Bay, localizado no outro lado da rua da famosa Las Vegas Strip.

Robert Hayes, um bombeiro de Los Angeles que estava no show, declarou à Fox News que o que viu parecia a uma "cena de guerra".

Ralph Rodríguez, contou que "as pessoas começaram a segurar tanto seus entes queridos como a estranhos para tentar de ajudá-los a sair dali".

- O autor dos disparos -As autoridades identificaram o autor dos disparos como Stephen Craig Paddock, um contador público aposentado de 64 anos de Mesquite, Nevada, 130 km de Las Vegas. Paddock é o único suspeito de ter atirado, segundo as autoridades. Ele foi encontrado morto em seu quarto de hotel quando uma equipe de ações especiais (SWAT) chegou ao local. A polícia acredita em suicídio.

As forças de segurança encontraram pelo menos 16 armas longas no seu quarto de hotel e na sua casa foram apreendidas mais 18 armas de fogo, alguns explosivos e muita munição.

A polícia informou que ele não tinha antecedentes criminais.

Eric Paddock, seu irmão mais velho, disse à imprensa local que não entende qual pode ter sido a motivação do ataque.

Stephen Paddock jogava pôquer on-line regularmente e não tinha "nenhuma filiação religiosa nem política", assegurou seu irmão.

- Motivos - Sem dar provas, o Estado Islâmico afirmou que Paddock era um de seus "soldados" e que tinha o nome de guerra Abu Abdel Bar al Amriki ("O americano"). Também garantiu que ele havia se convertido ao Islã há vários meses.

No entanto, o FBI não encontrou essa conexão até o momento, e o delegado local o descreveu como um "psicopata" solitário.

- Reações políticas -O presidente Donald Trump classificou o tiroteio como um "ato de pura maldade", mas garantiu que não romperá a "unidade" da nação.

Trump não mencionou a reivindicação não comprovada do Estado Islâmico, nem os pedidos para um maior controle do uso de armas. A Casa Branca disse que é "prematuro" reabrir esse debate nos Estados Unidos.

O presidente observou um minuto de silêncio junto aos funcionários da Casa Branca e altos funcionários americanos no Jardim Sul da residência presidencial, e anunciou que irá a Las Vegas na quarta-feira.

- O tiroteio mais violento -Embora o saldo final ainda esteja para ser confirmado, o tiroteio de Las Vegas já é o mais violento ocorrido na história recente dos Estados Unidos.

Até o momento, o mais violento havia sido o de junho 2016, quando 49 pessoas morreram na boate Pulse em Orlando, Flórida.

Um estudante matou 32 pessoas em 2007 na Universidade Virginia Tech e depois se suicidou.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos