Odebrecht: Procuradoria do Equador pede prisão preventiva de vice-presidente

Quito, 2 Out 2017 (AFP) - A Procuradoria do Equador pediu nesta segunda-feira a prisão preventiva do vice-presidente Jorge Glas, investigado no escândalo de subornos pagos pelo grupo Odebrecht.

Glas, afastado de suas funções pelo presidente Lenín Moreno, em meio à profunda divisão entre os governistas, teria recebido do ex-diretor da Odebrecht no Equador José Conceição Filho 16 milhões de dólares em propina em troca de contratos de obras com o governo equatoriano.

Em uma audiência ante a Corte Nacional de Justiça (CNJ) em Quito, o procurador-geral, Carlos Baca, solicitou a prisão "em vista dos novos elementos de convicção na investigação por associação ilícita" contra Glas, que desde agosto está impedido de deixar o país.

O juiz Miguel Jurado deve pronunciar sua decisão às 17H00 (18H00 de Brasília).

jm-sp/rsr/mr

Twitter

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos