EI reivindica atentado suicida de Damasco

Beirute, 3 Out 2017 (AFP) - O grupo Estado Islâmico (EI) reivindicou em um comunicado o atentado suicida de segunda-feira contra uma delegacia de Damasco, que matou 17 pessoas, em sua maioria integrantes das forças de segurança.

"Três soldados do califado equipados com armas automáticas e granadas" executaram o ataque a uma delegacia situada em Al-Midan, um bairro comercial do sul da capital síria, afirma o texto.

O EI, responsável por muitas atrocidades no Iraque e na Síria e por atentados em vários países, afirma que seus membros conseguiram "passar" pelos postos de controle instalados nos arredores de Damasco.

Também afirma que os membros do EI conseguiram entrar na delegacia e enfrentar os policiais antes de detonar "os coletes de explosivos".

Um terceiro agressor cometeu um atentado suicida no lado de fora da delegacia, afirma o grupo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos