Mais de 12.000 civis fugiram dos combates no norte do Iraque

Genebra, 3 Out 2017 (AFP) - Mais de 12.000 pessoas fugiram de Hawija, norte do Iraque, desde que as Forças Armadas iraquianas iniciaram em 21 de setembro uma ofensiva para desalojar os extremistas do grupo Estado Islâmico que controlam a localidade, informou a ONU nesta terça-feira.

"Durante o fim de semana, o número de pessoas em fuga dos combates passou de 7.000 deslocados durante a primeira semana de combates a quase 12.500 pessoas até segunda-feira", afirma um comunicado do Escritório para a Coordenação de Assuntos Humanitários (OCHA) da ONU.

"Não sabemos quantas pessoas há em Hawija, poderiam ser até 78.000", completa a nota.

As forças iraquianas indicaram na segunda-feira que assumiram o controle de uma zona estratégica ao sul de Hawija.

As forças de Bagdá, apoiadas pela coalizão liderada por Washington, e uma milícia xiita, Hashed al-Shaabi, iniciaram operações para reconquistar Hawija, que os jihadistas controlam desde 2014.

A ONU indicou que as agências humanitárias da organização instalaram postos de controle, acampamentos e unidades de emergência na região para receber mais de 70.000 pessoas.

Alguns moradores afirmaram que atravessaram a frente de batalha pagando 250 dólares por pessoa a contrabandistas, segundo a OCHA.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos