Seis supostos "vampiros" morrem espancados por multidão no Malaui

Blantyre, Malawi, 3 Out 2017 (AFP) - Pelo menos seis pessoas acusadas de beber sangue humano durante cerimônias de magia negra morreram no último mês no Malaui, linchadas pela multidão, informou nesta terça-feira a polícia do pequeno país africano.

Os supostos "vampiros" foram espancados até a morte pela multidão em três incidentes distintos ocorridos no distrito de Mulanje, no sul do país, disse à AFP um porta-voz da polícia do Malaui, James Kadadzera.

No último incidente, ocorrido no domingo, duas pessoas foram linchadas porque "suspeitava-se que bebiam sangue", explicou Kadadzera.

Em outro incidente, um chefe local foi assassinado por ser um suposto cúmplice dos "bebedores de sangue", explicou o oficial.

"Não existe nenhuma prova da existência desses bebedores de sangue e ninguém se queixou à polícia", disse Kadadzera, que acusa a população local de "ter querido tomar a justiça em suas mãos".

A polícia mobilizou uma centena de seus homens para devolver a calma à região.

A existência de vampiros é alvo de rumores e incidentes recorrentes em Malaui, um pequeno país do leste da África, onde as crenças populares estão bastante arraigadas.

Nos anos 1970, o governo do ex-ditador Kamuzu Banda foi acusado de matar os habitantes de um bairro popular de Blantire para vender seu sangue a sua vizinha África do Sul, na época sob o regime do apartheid.

fm-pa/bed/lp/pc/age/cc

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos