Último corpo preso em escombros é resgatado após 15 dias de terremoto no México

Da Cidade do México

O governo mexicano anunciou nesta quarta-feira (4) a reconstrução dos danos provocados pelo terremoto de 19 de setembro, após o final dos trabalhos de resgate de pessoas presas entre os escombros dos edifícios desabados. 

"A tarefa de busca, de resgate, praticamente se esgotou, foi concluído", disse o presidente mexicano, Enrique Peña Nieto, em uma reunião com membros de seu gabinete na residência oficial de Los Pinos.

"Vamos agora à (tarefa) da reconstrução, e isso fala pelas entidades onde essas avaliações (de danos) praticamente terminaram e muito especificamente na Cidade do México", acrescentou o mandatário.

Peña Nieto informou que junto com a prefeitura da Cidade do México foram definidos distintos mecanismos para ajudar as pessoas afetadas pelo terremoto de 7,1 graus, junto com a participação do sistema financeiro.

Nieto acrescentou que esses mecanismos funcionarão para "a reconstrução dos edifícios danificados, o reforço de edifícios afetados em sua estrutura e a reconstrução total dos que tiveram perda total".

Na semana passada, o governo disse que a reconstrução pelo terremoto de 19 de setembro e de outro ocorrido no dia 7 do mesmo mês custará cerca de 38 bilhões de pesos (cerca de 2 bilhões de dólares).

Socorristas conseguiram tirar nesta quarta-feira o último corpo que restava preso entre os escombros.

O resgate desse último corpo foi feito em um prédio comercial do bairro central Roma-Confesa, uma das regiões mais afetadas pelo tremor, que deixou 366 mortos.

"Tarefa concluída, todos os corpos resgatados e entregues (...), conforme prometido aos seus familiares", disse no Twitter o subsecretário de Direitos Humanos da Secretaria de Governo, Roberto Campa.

Após o terremoto que deixou 369 mortos, a maior parte deles na Cidade do México, a atenção se concentrou nesse edifício onde até esta quarta-feira continuavam os trabalhos de resgate dos corpos.

Campa acrescentou que no local foram resgatados 49 corpos, dos quais 19 eram mulheres e 30 eram homens.

Um total de 28 pessoas foram resgatadas com vida no edifício durante os primeiros dias após o terremoto.

Nos dias posteriores ao terremoto vários familiares haviam reclamado às autoridades sobre a falta de informação sobre as buscas e muitos deles se lançaram aos escombros na tentativa de ajudar no socorro.

Por isso, o governo designou Campa para dar informação às famílias das vítimas.

Após o terremoto, as atividades na capital e em outros estados foram retomadas, embora ainda haja temor por cerca de 1.800 edifícios na Cidade do México que sofreram danos ou graves.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos