Cidade iraniana de Qom proíbe o narguilé

Teerã, 5 Out 2017 (AFP) - O procurador-geral de Qom proibiu o uso de narguilé em todos os lugares públicos desta cidade do norte do Irã, informou nesta quinta-feira a imprensa iraniana.

"O consumo de tabaco e o uso de narguilé estão proibidos nos salões de chá e restaurantes tradicionais, cafés, hotéis e albergues, em parques e em todos os lugares públicos de Qom", anunciou o procurador Mehdi Kahé.

A proibição de narguilé será comunicada através de cartazes em lugares públicos "nos próximos dias", a fim de "prevenir a população", acrescentou o magistrado, também citado pelas agências de notícias Fars e Mehr, próximas dos setores conservadores.

Kahé invocou razões de saúde pública para justificar essa decisão. Aqueles que não respeitarem a nova regra poderão ser punidos legalmente, enquanto os estabelecimentos que oferecerem aos seus clientes "serão fechados", acrescentou.

A proibição de fumar em todos os locais públicos (exceto nas ruas) está em vigor desde 2006 no Irã, mas não é rigorosamente respeitada.

Em 2008, o governo revogou a proibição estrita de narguilé em salões de chá tradicionais ("ghaveh khaneh" em persa) depois de várias manifestações dos proprietários desses populares estabelecimentos, afirmando que esta medida os privaria de 90% de seus rendimentos.

De acordo com os últimos números da Organização Mundial da Saúde (OMS), 19,2% dos homens e 0,6% das mulheres fumam diariamente no Irã, um país com uma população de cerca de 80 milhões.

Cidade sagrada e um grande centro teológico xiita, a 120 km ao sul de Teerã, Qom é uma das cidades mais conservadoras da República Islâmica.

neg-mj/hj/age/mb/mr

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos