ONU considera "inaceitável" a falta de acesso ao estado de Rakhine em Mianmar

Genebra, 6 Out 2017 (AFP) - O diretor de assuntos humanitários da ONU, Mark Lowcock, considerou nesta sexta-feira "inaceitável" que os trabalhadores humanitários não tenham livre acesso ao estado de Rakhine em Mianmar, de onde mais de meio milhão de refugiados rohingyas fugiram da violência desde o fim de agosto.

"Precisamos de um acesso sem obstáculos. O acesso que temos ao estado de Rakhine é inaceitável", afirmou Lowcock, durante uma entrevista coletiva em Genebra.

Mais de meio milhão de rohingyas do oeste de Mianmar entraram em Bangladesh desde 25 de agosto, quando o exército birmanês iniciou uma operação após vários ataques executados por rebeldes desta minoria muçulmana contra delegacias.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos