Partidários de Navalny protestam contra Putin em seu aniversário de 65 anos

Moscou, 7 Out 2017 (AFP) - Milhares de partidários do opositor russo Alexei Navalny, atualmente em detenção, protestavam em toda a Rússia neste sábado (7) contra o presidente Vladimir Putin, dia do seu 65º aniversário e cinco meses antes das eleições presidenciais.

Antes de uma passeata planejada para o início da noite em São Petersburgo (noroeste), onde Putin nasceu, protestos aconteciam em cerca de 80 cidades, convocados pelo carismático opositor de 41 anos, famoso por suas denúncias contra a corrupção.

Em Moscou, mais de mil pessoas, especialmente jovens, se concentravam na Praça Pushkin e na Rua Tverskaya, no centro da capital, apesar da proibição das autoridades, constataram repórteres da AFP. Eles cantavam "Feliz aniversário!" ou "Putin, vergonha da Rússia".

"Quero parar as ações de Putin", declarou à AFP uma manifestante de Moscou, Maria Antonienko, uma estudante de 18 anos. "Quero fazer da Rússia um país europeu. Quero viver livre, não quero um regime asiático ou à la Coreia do Norte".

A polícia evocou 700 manifestantes. Medidas de segurança foram implementadas e as forças de ordem bloquearam a passagem na rua Tverskaya, uma grande avenida que conduz ao Kremlin.

"Não tenho medo de ser preso: se eles me pararem, estou pronto para passar várias noites na prisão pelo o que acredito", assegurou à AFP Vladimir Nemykh, um estudante de 18 anos.

"Não poderia deixar de vir", explicou, por sua vez, Orest Chertchessov, 43 anos, que foi preso em uma manifestação na primavera. "Não apoio Navalny, mas estou aqui porque acho que ele tem o direito de ser candidato nas eleições".

Embora tenha se tornado o oponente número um do Kremlin nos últimos meses ao fazer com que dezenas de milhares de jovens saíssem às ruas, é improvável que Alexei Navalny se candidate. A Comissão Eleitoral Central advertiu em junho que uma precedente condenação por desvio de verbas públicas fazia dele inelegível.

Vladimir Putin, no poder desde o final de 1999, ainda não anunciou oficialmente a sua candidatura, mas ninguém duvida que ele o fará.

Poucos minutos após ser condenado a 20 dias de prisão por convocar manifestações não autorizadas, Alexei Navalny pediu na segunda-feira um "presente de aniversário para Putin".

O opositor, que denuncia com frequência a corrupção da elite russa, multiplicou nas últimas semanas seus comícios para ampliar sua base eleitoral em muitas cidades russas.

O cineasta russo Andrei Zviaguintsev, prêmio do júri de Cannes por "Foul of Love", chamou de "abomináveis" as acusações apresentadas contra ele em um processo judicial, em uma mensagem de vídeo transmitida pela equipe de campanha do opositor.

A manifestação mais simbólica programada para este sábado será em São Petersburgo, a segunda maior cidade do país, onde o presidente russo nasceu e começou sua carreira política.

Este evento, programado no centro da antiga capital imperial russa, não foi autorizado pelas autoridades, assim como a maioria das manifestações organizadas pela oposição.

Antes mesmo do seu início, dois membros da equipe de campanha de Alexei Navalny foram presos neste sábado de manhã e deveriam ser apresentados a um juiz, indicou um porta-voz à AFP.

Vladimir Putin planejou comemorar seu aniversário com seus familiares, mas também presidir uma reunião do Conselho de Segurança da Rússia, de acordo com o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov.

bur-gmo/lpt/mr

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos