Irã diz que EUA podem se unir 'ao campo dos terroristas'

Teerã, 10 Out 2017 (AFP) - Os Estados Unidos se uniriam ao "campo dos terrorista" do grupo Estado Islâmico (EI) se decidirem designar a Guarda Revolucionária, o exército de elite iraniano, como "grupo terrorista", advertiu nesta terça-feira o porta-voz do governo em Teerã.

"Não importa qual seja, mas o governo que tenha tal posição sobre a Guarda Revolucionária abraçará a posição dos terroristas do Daesh", considerou Mohamad Bagher Nobajt à imprensa.

A Guarda "é um organismo revolucionário", que "defende o povo (iraniano) e combate terroristas", acrescentou.

De acordo com fontes consultadas pela AFP, o presidente americano Donald Trump, que considera que o Irã não respeita "o espírito" do acordo nuclear firmado com as grandes potências, pode anunciar esta semana que não o "ratifica", devolvendo a bola ao Congresso de seu país.

Segundo alguns meios de comunicação americanos e europeus, Washington poderia impor novas sanções contra o Irã e designar seu exército de elite como um "grupo terrorista".

Há vários dias, autoridades políticas e militares iranianas alertam contra esta medida.

Na segunda-feira, o chefe da diplomacia iraniana, Mohamad Javad Zarif, fez uma aparição com o general Mohamad Ali Jafari, comandante da Guarda, para enviar um aviso a Washington.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos