Polícia suíça prende outro irmão do assassino de Marselha

Genebra, 10 Out 2017 (AFP) - Os dois tunisianos detidos no domingo (8) no sul da Suíça são um casal, identificado como um dos irmãos do assassino de Marselha com sua esposa - anunciou a Polícia (Fedpol), nesta terça-feira (10).

O casal, que se apresentou ao centro de acolhida de demandantes de asilo em Chiasso, uma cidade na fronteira italiana, foi colocado sob detenção provisória antes de sua expulsão para seu país de origem, a Tunísia, disse a diretora de comunicação da Fedpol, Cathy Maret.

"As duas pessoas são um casal, do qual o homem é um irmão do suspeito de cometer o atentado de Marselha", afirmou a Fedpol em uma nota.

"O homem é conhecido dos serviços de Polícia estrangeiros por seus laços com o movimento terrorista jihadista", completou o comunicado, acrescentando que, "até o momento, seu papel, no atentado de Marselha, se houve, não está claro".

Maret disse ainda que a expulsão "pode levar semanas".

Em 1º de outubro, Ahmed Hanachi, de 29, matou duas mulheres na estação Saint-Charles de Marselha, antes de ser abatido pela Polícia.

Segundo uma fonte ligada à investigação sobre o ataque, o homem detido na Suíça é Anouar Hanachi. Sua detenção foi feita a pedido das autoridades suíças, relatou a mesma fonte.

Outro irmão, Anis Hanachi, que combateu nas fileiras do grupo Estado Islâmico (EI) na Síria, havia sido detido no sábado em Ferrara, no norte da Itália, depois da emissão de um mandado de prisão internacional contra ele.

Uma irmã e um irmão de Ahmed, detidos na sexta-feira na Tunísia, foram soltos hoje.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos