Tusk pede que presidente catalão volte ao diálogo com Madri

Bruxelas, 10 Out 2017 (AFP) - O presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, pediu nesta terça-feira (10) ao presidente catalão, o separatista Carles Puigdemont, que não tome uma decisão sobre a declaração de independência e retorne "ao diálogo possível" com Madri.

"Hoje lhe peço que respeite a ordem constitucional [da Espanha] e não anuncie uma decisão que torne esse diálogo impossível", declarou Tusk ante o Comitê Europeu das Regiões.

Ele recordou ainda que há poucos dias pediu ao presidente espanhol, Mariano Rajoy, que buscasse uma solução baseada no diálogo e "sem o uso da força".

O presidente catalão deve discursar nesta terça-feira pela primeira vez ante o Parlamento regional desde a realização do referendo de independência proibido pela Justiça espanhola e marcado pela violência policial para impedir a votação.

Neste contexto, o presidente francês, Emmanuel Macron, disse confiar numa solução pacífica ao conflito entre Madri e os separatistas.

"Há um golpe de força dos catalães, e eu desejo que seja administrado de forma pacífica. Acredito que esse será o caso, estou confiante", afirmou durante um debate na Universidade Goethe de Franckfurt.

"A demanda catalã não se inscreve nas regras do Estado de direito espanhol", acrescentou.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos