Governo e oposição estudam reforma da Constituição espanhola

Madri, 11 Out 2017 (AFP) - O governo de Mariano Rajoy e o líder do principal partido de oposição, o socialista Pedro Sánchez, concordaram em iniciar o debate sobre uma reforma da Constituição que poderia melhorar o vínculo da Catalunha, anunciou o último.

"O acordo que tenho com o presidente do governo é que abramos a voa política, a via da reforma constitucional", declarou Sánchez, antes de explicar que o debate permitiria falar de "como a Catalunha fica na Espanha, e não de como sai".

Além disso, Sánchez expressou apoio ao pedido de Rajoy ao presidente catalão Carles Puigdemont para que esclareça se realmente declarou a independência da Catalunha na confusa sessão de terça-feira do Parlamento catalão.

O requerimento é o primeiro passo na aplicação do Artigo 155 da Constituição espanhola, que poderia resultar na suspensão da autonomia catalã.

"Acompanhamos o presidente do governo (...) em seu requerimento para esclarecer e retirar do pântano em que o presidente Puigdemont colocou a política catalã", disse o líder socialista, que chamou a sessão de terça-feira de "cerimônia do absurdo".

Durante a sessão, Puigdemont anunciou a suspensão da declaração da independência para iniciar um diálogo com o governo espanhol.

O governo de Rajoy menciona a Constituição para negar um referendo de independência a Catalunha e a própria secessão.

A Carta Magna afirma que "a Constituição se fundamenta na indissolúvel unidade da Nação espanhola, pátria comum e indivisível de todos os espanhóis".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos