Madri dá cinco dias para líder catalão dizer se declarou independência

Madri, 11 Out 2017 (AFP) - O primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, deu prazo até a próxima segunda-feira (16) para que o presidente catalão, Carles Puigdemont, esclareça formalmente se declarou a independência e, se o fez, até 19 de outubro para ratificá-la, informou o Congresso nesta quarta-feira (11).

O horário limite nos dois dias é 10H00 locais (06H00 no horário brasileiro de verão).

Se Puigdemont descumprir os prazos ou sua resposta não for satisfatória segundo o governo, Madri começará a tomar medidas concretas segundo o Artigo 155 da Constituição, que prevê a suspensão total ou parcial da autonomia de uma região.

"Seria muito importante que o senhor Puigdemont esclarecesse para o resto dos espanhóis se ontem declarou a independência ou não", disse Rajoy no Congresso.

"É simples assim e se entende muito bem (...) Não é a mesma coisa que alguém, neste caso o presidente de um governo autônomo, declare a independência - neste caso, o governo tem que agir - [e] que não a declare", continuou.

Rajoy fez, ainda, uma advertência: "É muito importante que o senhor Puigdemont acerte" em sua resposta.

Sobre a sessão de terça-feira (10) no Parlamento catalão, em que o presidente regional declarou a independência para suspendê-la imediatamente depois para facilitar o diálogo com o governo de Madri, Rajoy disse que foi algo "absolutamente lamentável".

"Não há ninguém aqui que possa pensar que o que aconteceu ontem no Parlamento da Catalunha (...) foi algo normal, razoável e próprio de um país democrático".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos