França pede a Congresso dos EUA que não rompa acordo com Irã

Paris, 14 Out 2017 (AFP) - A França pediu ao Congresso dos Estados Unidos que não rompa o histórico acordo nuclear com o Irã, depois que o presidente americano Donald Trump se recusou a certificar o acordo.

"Desejamos que o Congresso, que agora tem a responsabilidade de uma eventual ruptura, não questione o acordo" declarou à AFP o ministro francês das Relações Exteriores, Jean Yves Le Drian.

"Se denunciarmos um acordo que é respeitado, entraremos em uma lógica infernal e muito perigosa" acrescentou, referindo-se ao conflito igualmente nuclear com a Coreia do Norte. A Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) afirmou que Teerã respeita até agora os compromissos previstos no acordo.

Assinado em Viena em 2015 entre Irã e os cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU (Estados Unidos, China, Rússia, França e Reino Unido) mais a Alemania, o Plano Global de Ação Comum (PGAC) previa uma suspensão progressiva das sanções em troca da garantia de que Teerã não iria levar a diante seus planos de desenvolver armas atômicas.

cf-vl/me/jz/cc

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos