Puigdemont: independência da Catalunha não foi votada mas acontecerá sem um diálogo

Barcelona, 19 Out 2017 (AFP) - O presidente catalão, Carles Puigdemont, informou nesta quinta-feira ao governo espanhol que o Parlamento da Catalunha não declarou a independência, mas advertiu que o fará na ausência de um diálogo e se continuar a "repressão" do Estado, que pode suspender a autonomia regional.

"Se o governo do Estado persistir em impedir o diálogo e continuar com a repressão, o Parlamento da Catalunha poderá proceder, se considerar oportuno, a votar a declaração formal de independência que não votou em 10 de outubro", afirma Puigdemont em sua carta ao primeiro-ministro Mariano Rajoy, que havia anunciado prazo até 10H00 (6H00 de Brasília) desta quinta-feira para uma mudança em suas ambições separatistas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos