Topo

Detido policial que matou turista espanhola no Rio de Janeiro

2017-10-24T15:18:00

24/10/2017 15h18

Rio de Janeiro, 24 Out 2017 (AFP) - O policial autor do disparo que matou na segunda-feira (23) uma turista espanhola na comunidade da Rocinha, na zona sul da cidade, foi detido e será acusado de homicídio doloso, indicaram fontes oficiais nesta terça-feira (24).

María Esperanza Jiménez Ruiz, de 67 anos, foi morta quando fazia um tour pela comunidade com dois familiares.

Segundo os relatórios iniciais, o veículo que levava o grupo atravessou o bloqueio policial em uma das entradas da comunidade, onde pouco antes havia ocorrido um tiroteio entre forças de segurança e traficantes.

O carro foi alvo de disparos de fuzis de agentes da Polícia Militar (PM). Duas balas entraram pelo vidro traseiro e uma delas feriu a turista no pescoço, que chegou a ser levada com vida até um hospital, onde faleceu.

O motorista do carro, um italiano que vive há quatro anos no Brasil, negou ter recebido ordens de parar e disse que não percebeu nenhum bloqueio policial.

A Divisão de Homicídios da Polícia Civil ordenou a prisão preventiva do autor do disparo, o tenente da PM Davi dos Santos Ribeiro.

O policial será acusado de "homicídio doloso qualificado, dado que a vítima não teve chance de se defender", indicou em coletiva o chefe da Divisão de Homicídios, Fábio Cardoso.

O episódio causou preocupação por seus possíveis impactos no turismo, setor-chave para a economia do Rio, um estado à beira da falência e atingido pelo aumento brutal da violência.

O prefeito Marcelo Crivella defendeu as visitas turísticas às comunidades, mas sob a condição de serem bem organizadas.

"Nós tivemos uma tragédia porque um oficial da Polícia Militar agiu de maneira completamente fora do protocolo", acrescentou Crivella, citado pelo portal G1.

Mais Internacional