Número de mortes anuais por sarampo no mundo cai, mas vacinação segue estagnada

  • Lukas Schulze/DAP/AFP

O número de mortes anuais em todo o mundo pelo sarampo ficou pela primeira vez abaixo da marca dos 100 mil em 2016, embora a vacinação siga estagnada, anunciou a ONU nesta quinta-feira (26).

Segundo o relatório anual sobre esta doença feito pela Organização Mundial da Saúde (OMS), 90 mil pessoas morreram pelo sarampo em 2016.

"É a primeira vez que o número anual de mortes provocadas pelo sarampo fica abaixo de 100 mil", assinalou a OMS em comunicado conjunto com outras agências de saúde, entre elas a aliança de vacinas Gavi, o Centro americano para o Controle e Prevenção de Doenças (CDC, em inglês) e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef).

Assim, desde o ano 2000, as mortes por sarampo caíram 84%, recorda o comunicado.

A distribuição de 5,5 bilhões de doses de vacinas desde o início do século foi fundamental para reduzir essa quantidade, mas a OMS considera que as campanhas de vacinação devem se intensificar ainda mais.

"O mundo está longe de ter alcançado os objetivos regionais de eliminação do sarampo", advertiu.

"A aplicação da primeira dose de vacinas necessárias está estagnada em cerca de 85% desde 2009, distante dos 95% necessários para deter a infecção. E a cobertura da segunda dose, apesar de uma recente alta, era apenas de 64% em 2016", lamentaram os autores do estudo.

Nigéria, Índia e Paquistão são os países com maior quantidade de crianças não vacinadas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos