Holanda anuncia investigação sobre abusos sexuais no exército

Haia, 2 Nov 2017 (AFP) - O ministro holandês da Defesa anunciou nesta quinta-feira uma investigação sobre supostos abusos, maus-tratos e estupros dentro do exército, após as revelações de três soldados.

Os recrutas afirmaram que abandonaram em 2014 sua unidade de Schaarsbergen, no município de Arnhem (oeste), depois que foram vítimas de abusos cometidos por suboficiais, informou o jornal De Volkskrant.

Um deles, que recentemente tentou cometer suicídio, levou caso à polícia militar há duas semanas, com acusações de agressões, maus-tratos, abuso, tráfico e uso de drogas, roubo de munições e porte proibido de armas no quartel.

Posteriormente a polícia militar iniciou uma investigação penal.

De acordo com o jornal De Volkskrant, os comandantes do exército urinavam "sistematicamente" sobre os soldados e aconteceram estupros com dedos em luvas de látex.

Até o momento quatro militares foram punidos. Eles foram destituídos, transferidos e receberam uma "mensagem oficial negativa", segundo o jornal De Volkskrant.

"É muito importante para a defesa dar aos colegas o apoio que precisam", disse a secretária de Estado de Defesa, Barbara Visser, que afirmou estar "escandalizada" com as revelações.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos