Ivanka Trump diz que assédio contra mulheres não pode ser tolerado

Tóquio, 3 Nov 2017 (AFP) - Ivanka Trump, filha e assessora do presidente americano, denunciou nesta sexta-feira o assédio contra as mulheres, algo que, segundo ela, não pode ser tolerado.

As declarações acontecem em um momento marcado pelo caso Harvey Weinstein, megaprodutor de cinema americano de agressões sexuais e estupro, o que avivou o debate sobre o assédio contra as mulheres.

"Geralmente, a cultura de nossos locais de trabalho não respeita as mulheres como deveria", declarou Ivanka Trump em Tóquio, durante a World Assembly for Women, uma conferência sobre mulheres organizada pelo governo japonês.

"Isso se manifesta de várias maneiras, até o assédio, que nunca deve ser tolerado", acrescentou.

As acusações contra Weinstein afloraram outros casos de assédio por parte de homens do mundo da política e do espetáculo. As acusações também recordam a revelação, durante a campanha eleitora americana, das declarações de Donald Trump nas quais se vangloriava de comportamento desapropriado em relação às mulheres com que trabalhava, o que foi minimizado pelo então candidato.

ric-uh/cro/jvb/ra/cn

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos