Arábia Saudita adverte Irã após lançamento de míssil desde Yemen

Riade, 6 Nov 2017 (AFP) - A coalizão militar liderada pela Arábia Saudita fechou nesta segunda-feira todas as fronteiras aéreas, marítimas e terrestres do Iêmen, acusando o Irã de responsabilidade pelo lançamento de um míssil contra Riad a partir do país vizinho pelos rebeldes huthis.

O anúncio e a acusação foram divulgados em um comunicado publicado pela agência oficial saudita SPA menos de 48 horas depois de Riad interceptar e destruir um míssil balístico no sábado à noite.

O projétil, que tinha como alvo o aeroporto internacional, partiu do vizinho Iêmen, país devastado por uma guerra civil entre as forças do governo e os rebeldes huthis.

"A direção das forças de coalizão considera (isto) uma agressão militar flagrante por parte do regime iraniano, que poderia ser equivalente a um ato de guerra", afirma o comunicado.

A coalizão destacou "o direito do reino (saudita) à legítima defesa de seu território e de sua população", de acordo com o artigo 51 da Carta das Nações Unidas".

A entidade também ressaltou o "direito do reino saudita a responder ao Irã no momento apropriado e de maneira apropriada".

A Arábia Saudita lidera uma ação militar no Iêmen, país devastado pela guerra, para ajudar o governo diante dos rebeldes que controlam vastas regiões do país, incluindo a capital Sanaa.

Os rebeldes iemenitas huthis, acusados de receber o apoio do Irã, reivindicaram o lançamento do míssil de um alcance de quase 750 quilômetros com o objetivo de alcançar o aeroporto de Riad.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos