Primeiros civis voltam para Raqa, ex-reduto sírio do EI

Beirute, 6 Nov 2017 (AFP) - Centenas de moradores de Raqa retornaram a suas casas nesses últimos dias, os primeiros a voltar desde que as forças curdo-árabes expulsaram o grupo Estado Islâmico (EI) de seu bastião mais importante na Síria.

O EI perdeu Raqa em 17 de outubro, depois de meses de intensos combates com as Forças Democráticas Sírias (FDS), apoiadas por Washington.

Dezenas de milhares de pessoas fugiram desta cidade do norte sírio durante a ofensiva, convertendo-se em uma cidade-fantasma cheia de minas colocadas pelos extremistas.

Em comunicado, as FDS afirmaram que "centenas de habitantes" de Al-Meshleb, um bairro do leste da cidade, retornaram a seus lares.

"As FDS informaram que os civis de Al-Meshleb podiam voltar a suas casas depois que as equipes limparam o bairro dos explosivos colocados (...) pelo EI nas casas", segundo o texto publicado no domingo.

Trata-se do "primeiro bairro que os residentes voltam desde a libertação da cidade", afirmaram as FDS.

Após a conquista de Raqa, as FDS se mobilizaram na cidade para lançar as operações de retirada de explosivos, que prosseguem em outras zonas da cidade.

Durante as últimas semanas, muitos residentes se amontoavam por conta das barreiras colocadas pelas FDS para tentar chegar ao seu bairro e ver suas casas.

Alguns destes civis que conseguiram cruzar o bloqueio morreram por conta das minas.

Os extremistas, que outrora controlavam um amplo território na Síria e no Iraque, atualmente estão encurralados em uma zona do oeste do Iraque e do leste da Síria, que é alvo de diferentes ofensivas por ambos os lados da fronteira.

mjg-rh/ram/mer/bpe/es/cb

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos