EUA denunciam Irã após lançamento de míssil na Arábia Saudita

Nações Unidas, Estados Unidos, 7 Nov 2017 (AFP) - "O regime iraniano confirma mais uma vez completo menosprezo por suas obrigações internacionais", criticou nesta terça-feira (7) a embaixadora dos Estados Unidos na ONU, Nikki Haley, após o lançamento de um míssil na Arábia Saudita, supostamente fornecido por Teerã aos rebeldes iemenitas.

Com esse comportamento, "o corpo da Guarda Revolucionária islâmica viola simultaneamente duas resoluções da ONU", acrescentou a diplomata em comunicado.

"Quem possuir informações deve repassá-las para demonstrar a responsabilidade do Irã na manutenção da violência e do terrorismo na região e no mundo", afirmou Haley.

"Os Estados Unidos estão comprometidos a fazer o que for necessário para se opor às ações desestabilizadoras do Irã e não fechará os olhos frente às graves violações do direito internacional pelo regime iraniano", disse.

O Irã rejeitou as declarações do príncipe herdeiro saudita, que acusou Teerã por "agressão militar direta" após o disparo de um míssil dos rebeldes huthis contra o território saudita.

O míssil foi interceptado e destruído nas proximidades do aeroporto internacional de Riad, de acordo com as autoridades sauditas.

A Arábia Saudita acusa o Irã de prover equipamentos militares de forma clandestina aos rebeldes.

O Teerã desmentiu a suposta ajuda aos rebeldes xiitas em sua guerra contra as forças governamentais iemenitas, apoiadas desde 2015 por uma coalizão de países dirigida por Riad.

O conflito já deixou mais de 8.650 mortos e cerca de 58.600 feridos, entre eles inúmeros civis, provocando "a pior crise humanitária do mundo", segundo a ONU.

prh/elm/lda/fj/bn/

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos