Ministro do PSDB abandona governo Temer

Brasília, 13 Nov 2017 (AFP) - O ministro das Cidades, Bruno Araújo, comunicou nesta segunda-feira ao presidente Michel Temer sua renúncia, em meio à divisão interna no seu partido, o PSDB, sobre a permanência ou não no governo federal.

Na carta de demissão, Bruno Araújo agradeceu Temer pela oportunidade de comandar a pasta, responsável pelo programa Minha Casa, Minha Vida, e justificou a saída declarando já não haver dentro do PSDB "apoio que permita seguir nesta tarefa".

"Agradeço a confiança do meu partido, no qual exerci toda a minha vida pública, e já não há mais nele apoio no tamanho que permita seguir nessa tarefa", escreveu o ministro.

Temer aceitou a renúncia destacando "os bons serviços prestados" por Bruno Araújo e revelou que iniciará agora "uma reforma ministerial que será concluída em meados de dezembro", informou o Palácio do Planalto.

Bruno Araújo chegou a participar esta tarde de uma cerimônia, no Palácio do Planalto, ao lado de Temer e de alguns ministros, quando foram entregues os primeiros cartões do programa do Ministério da Cidades que prevê o repasse de dinheiro a beneficiários do Minha Casa, Minha Vida para reformas de moradias.

A divisão entre os tucanos se intensificou durante a tramitação, na Câmara dos Deputados, da segunda denúncia do Ministério Público contra Temer. Na semana passada, com a retirada do senador Tasso Jereissati (CE) do comando interino do PSDB, por decisão do senador Aécio Neves, a briga entre os tucanos se acirrou.

A ministra de Direitos Humanos, Luislinda Vallois, também do PSDB, deve entregar sua pasta.

Apesar das defecções, fontes do PSDB disseram à AFP que o partido seguirá apoiando o programa de reformas econômicas de Temer.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos