May espera que UE responda "positivamente" a oferta britânica sobre Brexit

Gotemburgo, Suécia, 17 Nov 2017 (AFP) - A primeira-ministra britânica, Theresa May, disse nesta sexta-feira que espera que seus sócios europeus respondam "positivamente" à oferta britânica nas negociações do Brexit e aceitem em dezembro começar a debater a futura relação comercial.

"Espero que a UE responda positivamente para que possamos avançar juntos e chegar aos melhores acordos possíveis no futuro", beneficiosos para todos os cidadãos, disse May em sua chegada a uma cúpula europeia em Gotemburgo dedicada às questões sociais.

Os europeus querem progressos suficientes na negociação do montante a pagar por Londres por seus compromissos adquiridos como membro, assim como na situação dos direitos dos cidadãos da UE em território britânico após o Brexit e na questão da Irlanda do Norte.

Ao fim da última rodada de negociação na semana passada, o negociador europeu, Michel Barnier, deu um ultimato a Londres para que precise sua posição sobre a fatura do Brexit, uma das prioridades do bloco, para o final de novembro.

May prevê se reunir à margem da cúpula com o presidente do Conselho Europei, Donald Tusk, quem lhe perguntará "como o Reino Unido espera avançar" nas três prioridades do divórcio, segundo uma fonte europeia.

A primeira-ministra britânica reiterou nesta sexta-feira que respeitará os compromissos financeiros de seu país com seus 27 sócios, enquanto seu colega sueco, Stefan Löfven, pediu para "esclarecer o quer dizer com a responsabilidade financeira".

Em relação à questão da fronteira entre a Irlanda e a província britânica da Irlanda do Norte, está "intimamente" ligada "à questão aduaneira, o mercado único e a relação do Reino Unido com essas", segundo Johnson, quem isso deve ser discutido na segunda fase.

O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, advertiu nesta sexta-feira que ainda resta "trabalho por fazer" na negociação de divórcio com o Reino Unido.

"O tempo corre. Espero que sejamos capazes de chegar a um acordo no que diz respeito ao divórcio no Conselho Europeu de dezembro, mas ainda resta trabalho por fazer", disse Juncker na sua chegada a uma cúpula social da UE na cidade portuária sueca de Gotemburgo.

Caso se constate progressos na cúpula de líderes prevista para meados de dezembro em Bruxelas, a decisão de começar a negociar o futuro poderia ser tomada em fevereiro ou em um março, o que reduzirá o tempo para negociar um acordo comercial antes da retirada do Reino Unido prevista em 29 de março de 2019.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos