Panamá assina acordos de cooperação com a China

Pequim, 17 Nov 2017 (AFP) - O Panamá assinou 19 acordos de cooperação com a China nesta sexta-feira (17), meses depois de ter rompido relações diplomáticas com Taiwan.

Os documentos foram assinados em Pequim durante uma visita do presidente panamenho, Juan Carlos Varela, que se reuniu com seu equivalente chinês, Xi Jinping.

Os dois países concordaram em lançar um estudo para analisar a possibilidade de um acordo de livre-comércio. Os outros acordos são nos âmbitos da agropecuária, da aviação civil, do transporte marítimo e do turismo, para facilitar as visitar de grupos de chineses ao Panamá.

A China é o segundo usuário mais importante do canal do Panamá, atrás dos Estados Unidos.

"As relações entre China e Panamá inauguram uma nova página", celebrou Xi no encontro com Varela, segundo a agência de notícias oficial Xinhua, no Palácio do Povo em Pequim.

Varela inaugurou nesta quinta-feira a nova embaixada do país na capital chinesa.

O Panamá rompeu, em junho, suas relações diplomáticas com Taiwan, que oficialmente integra a República da China.

Taiwan e China continental se separaram após uma guerra civil em 1949. A ilha se declara um Estado soberano, mas nunca proclamou formalmente sua independência. Pequim a considera seu território.

Apenas 20 países no mundo mantêm relações oficial com Taiwan. Os governos de Pequim e Taipei travam, há décadas, uma guerra diplomática.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos