UE quer retomar o "pilar social" contra o euroceticismo após o Brexit

Gotemburgo, Suécia, 17 Nov 2017 (AFP) - Os líderes de uma União Europeia (UE) em plena recuperação econômica se reúnem nesta sexta-feira na Suécia para dar um novo estímulo à face social do bloco ante o euroceticismo, enquanto o Brexit segue o seu curso até a saída do Reino Unido em 2019.

"A dimensão social ressurge agora na Europa, quando os governos nacionais também lutam contra o populismo em casa e descobrem de novo que a coesão social depende do equilíbrio e da justiça", afirmou na quinta-feira uma fonte do bloco.

Os líderes europeus estão na cidade portuária de Gotemburgo para uma "reunião de cúpula social" sobre "empregos e crescimento justo". O objetivo é demonstrar que o bloco nascido das cinzas da Segunda Guerra Mundial é algo mais que um mercado de 500 milhões de pessoas.

A reunião, uma iniciativa do primeiro-ministro sueco Stefan Löfven e do presidente da Comissão Europeia Jean-Claude Juncker, é a primeira deste tipo desde a celebrada em 1997 em Luxemburgo. Nos últimos 20 anos, as diversas crises moldaram a atual UE.

A união de 15 países subiu para 28, mas em 498 dias perderá um de seus membros, e a herança da crise financeira mundial de 2008 ainda é patente nas desigualdades entre os países, especialmente nos que registram maiores níveis de desemprego e dívida.

Para recuperar o aspecto social do bloco, os governantes pretendem respaldar os 20 princípios do "Pilar Europeu dos Direitos Sociais", uma declaração baseada na "igualdade de oportunidades e de acesso ao mercado de trabalho, condições de trabalho justas e proteção e inclusão social".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos