Macri pede investigação séria sobre tragédia com submarino

Buenos Aires, 24 Nov 2017 (AFP) - O presidente da Argentina, Mauricio Macri, pediu nesta sexta-feira "uma investigação séria e profunda" para esclarecer as causas da tragédia envolvendo o submarino ARA San Juan, desaparecido há 10 dias no Atlântico Sul com 44 tripulantes.

"Vamos continuar com as buscas, especialmente agora que temos o apoio total da comunidade internacional e os avanços tecnológicos. Isso exigirá uma investigação séria, profunda, que dê certeza do que aconteceu", disse ele em uma breve mensagem na sede da Armada (Marinha).

O ARA San Juan se comunicou pela última vez em 15 de novembro, quando navegava em direção a sua base no porto de Mar del Plata, 400 km ao sul de Buenos Aires.

"A investigação significa entender como um submarino que passou por uma reforma de meia-vida (entre 2008 e 2014) e estava em perfeitas condições para navegar aparentemente sofreu essa explosão", afirmou o presidente.

Uma organização antinuclear detectou uma explosão na área de sua navegação. Participam nas buscas 14 países, incluindo a Argentina.

Macri alertou que "até que tenhamos a informação completa, não vamos nos aventurar a procurar culpados. Primeiro devemos ter certeza do que aconteceu e por que aconteceu".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos