Milhares de pessoas protestam em Madri por violência contra a mulher

Madri, 25 Nov 2017 (AFP) - Milhares de pessoas protestaram neste sábado (25) na capital espanhola, em protesto pela violência contra as mulheres.

Aos gritos de "Não, não, não temos medo", os manifestantes protestaram na capital espanhola por ocasião da Jornada Internacional para a Eliminação da Violência contra as mulheres.

Os manifestantes exibiam cartazes com dizeres como "Quantas mais devem morrer?" e "Não são mortes, são assassinatos".

Jorge Aranda, de 40 anos, afirmou que desejava "demonstrar repúdio à situação que existe neste país" e que "isto é inadmissível em uma sociedade sadia".

Segundo cifras do governo, ao menos 45 mulheres foram assassinadas na Espanha desde o início do ano pelo companheiro ou o ex-companheiro.

Milhares de espanhóis se mobilizaram esta semana na rua e nas redes sociais para apoiar a suposta vítima de um estupro coletivo em Pamplona (norte), unindo-se à onda de protestos mundiais de mulheres vítimas de abusos, desencadeada pelo caso do produtor de cinema americano Harvey Weinstein, acusado de estupros e abusos sexuais.

Cinco homens, com idades entre 27 e 29 anos, são julgados desde meados de novembro na Espanha, acusados do estupro coletivo de uma jovem de 18 anos durante uma festa.

Os acusados filmaram o ato, praticado em 7 de julho de 2016, antes de ser detidos no dia seguinte e em seguida, denunciados. A promotoria pediu 22 anos de prisão para os cinco acusados.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos