Bangladesh aprova projeto polêmico de ilha para os rohingyas

Dacca, 28 Nov 2017 (AFP) - Bangladesh autorizou o uso de uma ilha deserta do Golfo de Bengala para instalar os refugiados rohingyas, um projeto que levantou críticas por parte dos defensores dos direitos humanos.

Esse anúncio acontece dias depois da assinatura de um acordo com Mianmar para permitir a repatriação dos refugiados.

O êxodo dos muçulmanos rohingyas, que fogem aos milhares da violência em Mianmar, foi classificado pela ONU como uma limpeza étnica.

O plano bengali consiste em instalar uma parte dos 800.000 refugiados na ilha de Bhashan Char, a partir de maio.

Trata-se de uma ilha formada por montes de areia e que seria acondicionada mediante um investimento de cerca de 235 milhões de euros, quantia já aprovada pelo governo.

No início, segundo um alto funcionário, serão transferidas 100.000 pessoas para a ilha.

Bhashan Char - anteriormente conhecida como Thengar Char - surgiu há uma década e se formou a partir da areia arrastada pelo rio Meghna. Não figura em muitos mapas.

Os críticos do projeto denunciam o isolamento da ilha e as condições naturais hostis, já que é propensa a inundações.

No momento, a ilha só conta com dois heliportos e uma pequena estrada construída pelo exército.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos