Região síria enfrenta pior crise de desnutrição infantil desde 2011

Beirute, 29 Nov 2017 (AFP) - As crianças de Guta Oriental, uma região rebelde sitiada pelo regime sírio na periferia de Damasco, sofrem da pior crise de desnutrição na Síria desde o início da guerra em 2011, informou a Unicef.

"Um recente estudo na Guta Oriental no início de novembro revela que a taxa de menores de cinco anos que sofrem de desnutrição severa é de 11,9%, isto é, a maior taxa jamais registrada na Síria desde o início da guerra", indicou em um comunicado o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef).

A agência da ONU diz que essa taxa era de 2,1% durante um estudo anterior realizado em janeiro em Guta.

Cerca de 400.000 pessoas estão presas nessa região situada a leste de Damasco, sitiada pelo regime sírio desde meados 2013. A metade deles é de crianças.

"A violência, a falta de acesso humanitário e os preços exorbitantes dos produtos alimentícios agravaram a desnutrição entre as crianças de pouca idade".

Guta Oriental é um dos últimos redutos dos rebeldes na Síria.

A Unicef indica ainda que as mães das crianças menores tivera de reduzir e interromper, inclusive, a lactância por culpa de sua própria desnutrição.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos