Topo

Casa Branca minimiza o papel do general Flynn, um 'ex-funcionário de Obama'

01/12/2017 15h13

Washington, 1 dez 2017 (AFP) - A admissão de culpa de Michael Flynn, ex-assessor de Segurança Nacional do presidente Donald Trump, de ter mentido ao FBI sobre seus contatos com funcionários russos, não afeta ninguém além dele próprio, afirmou nesta sexta-feira o advogado da Casa Branca.

"Nada na admissão de culpa ou nas acusações envolve ninguém mais que o senhor Flynn", destacou o advogado Ty Cobb em uma nota, na qual também referiu-se ao general de três estrelas como "um ex-funcionário do governo Obama".