Ex-assessor de Trump se declara culpado por mentir sobre contatos com a Rússia

Washington, 1 dez 2017 (AFP) - O general reformado Michael Flynn, ex-assessor de Segurança Nacional do presidente Donald Trump, se declarou culpado nesta sexta-feira de ter mentido aos investigadores sobre seus contatos com um alto diplomata russo em dezembro do ano passado.

Ao ser consultado por um juiz do Distrito de Columbia se desejava se declarar culpado, Flynn apenas respondeu: "Sim, senhor".

A acusação de Flynn é consequência de uma investigação sobre a eventual ligação entre o comitê de Trump e funcionários russos durante a eleição do ano passado.

Flynn, 58 anos, prestou "falso testemunho em um assunto sob jurisdição de um setor do poder executivo do governo dos Estados Unidos", segundo o departamento de Justiça.

A admissão de culpa de Flynn é consequência da investigação conduzida pelo procurador especial Robert Mueller sobre a eventual negociação entre o comitê de campanha de Trump e funcionários russos durante a eleição do ano passado.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos