Veha as principais abdicações de soberanos no mundo

Tóquio, 1 dez 2017 (AFP) - Veja as principais abdicações de soberanos no mundo desde 1936, após o anúncio nesta sexta-feira que o imperador do Japão Akihito vai deixar o trono em 30 de abril de 2019.

- Europa -- A abdicação, em 18 de junho de 2014, do rei da Espanha Juan Carlos (76 anos), em benefício de seu filho, o príncipe Felipe, foi o ponto culminante de um fim de reinado marcado por seus problemas de saúde e um escândalo de corrupção.

Juan Carlos subiu ao trono após a morte de Francisco Franco em novembro de 1975.

- Albert II, rei dos belgas (79 anos), abdicou em 21 de julho de 2013, após 20 anos de reinado, em favor de seu filho mais velho, Philippe.

- A abdicação da rainha Beatrix da Holanda (75 anos), em 30 de abril de 2013, em favor de seu filho Willem-Alexander, aconteceu após 33 anos de reinado.

Já a rainha Juliana abdicou em 30 de abril de 1980, em favor de Beatrix, sua filha mais velha.

- O grão-duque Jean de Luxemburgo abdicou em 7 de outubro de 2000 em favor de seu filho mais velho, o príncipe Henri, que se tornou o 6º grão-duque da monarquia luxemburguesa. Jean tinha sucedido a sua mãe, a grã-duquesa Charlotte, após sua abdicação em 1964.

- Leopold III da Bélgica, no trono desde 1934, mas polêmico por algumas de suas ações durante a Segunda Guerra Mundial, abdicou em 16 de julho de 1951 em favor de seu filho Balduíno I.

- Michel I da Romênia foi forçado a abdicar pelos comunistas em dezembro de 1947, depois ao exílio alguns meses depois. Ele havia sucedido em 1940 seu pai. Carol II, considerado responsável pelo desmembramento da "Grande Romênia".

- Victor-Emmanuel III, rei da Itália desde 1900, abdicou em 9 de maio de 1946 por sua colaboração com o regime fascista de Mussolini. Seu filho Umberto II, o "Rei de maio", foi para o exílio em junho do mesmo ano, um dia após um referendo que estabeleceu a República.

- No Reino Unido, Edward VIII precisou abdicar em 12 de dezembro de 1936 para se casar com Wallis Simpson, uma americana divorciada, evitando assim uma grande crise constitucional. Seu irmão mais novo, Albert, pai da atual rainha Elizabeth II, foi coroado rei sob o nome de George VI em maio de 1937.

- Mundo árabe -- O emir do Catar, o xeque Hamad bin Khalifa al-Thani, abdicou aos 61 anos em favor de seu filho, o xeque Tamim bin Hamad al-Thani, em 25 de junho de 2013, para passar a tocha à nova geração no rico Estado do Golfo. O emir havia chegado ao poder em 1995 por meio de uma revolução palaciana.

- O re Faruk I do Egito abdicou em julho de 1952 durante a revolução liderada por Nasser, 16 anos após sua ascensão ao trono. Seu filho Fuad II lhe sucedeu, mas foi forçado ao exílio após a proclamação da República menos de um ano depois.

- Ásia -- O rei do Camboja Norodom Sihanuk, 81 anos, renunciou em 7 de outubro de 2004 quando recebia tratamento em Pequim em razão de um câncer. O Conselho do trono escolheu como seu sucessor um de seus filhos, o príncipe Norodom Sihamoni. Após subir ao trono em 1941, Sihanouk já havia abdicado em 1955 em favor de seu pai, antes de voltar a ser monarca constitucional em 1993.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos