Hamas ameaça 'reavivar intifada' se EUA transferirem embaixada para Jerusalém

Gaza, Territórios palestinos, 2 dez 2017 (AFP) - O movimento islamita palestino Hamas, que controla a Faixa de Gaza, ameaçou neste sábado "reavivar a intifada" se os Estados Unidos reconhecerem Jerusalém como capital de Israel ou decidirem transferir para aquela cidade sua embaixada.

"Não permitiremos esse complô, alertamos para qualquer decisão neste sentido e convocamos nosso povo a reavivar a intifada (rebelião dos palestinos contra Israel) se forem tomadas decisões injustas envolvendo Israel", advertiu o Hamas em um comunicado.

"Jerusalém continuará sendo árabe e palestina, sejam quais forem as decisões tomadas" envolvendo aquela cidade sagrada, afirmou o movimento palestino, considerado terrorista por Israel, Estados Unidos e União Europeia.

O presidente americano, Donald Trump, prometeu em sua campanha eleitoral de 2016 transferir a embaixada do país para Jerusalém.

Uma lei do Congresso aprovada em 1995 determina que a representação diplomática de Washington em Israel fique em Jerusalém. Mas há duas décadas, uma cláusula derrogatória assinada a cada seis meses pelos presidentes americanos permite ao Executivo bloquear a sua aplicação.

Trump deverá assinar ou não esta cláusula na próxima segunda-feira, segundo o Departamento de Estado, que ainda não tomou uma decisão a respeito.

A comunidade internacional nunca reconheceu Jerusalém como capital de Israel, nem a anexação de sua parte oriental conquistada em 1967. As embaixadas estrangeiras ficam em Tel Aviv.

Os palestinos consideram que Jerusalém Oriental deve ser a capital do Estado a que aspiram.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos