Embaixador venezuelano na ONU renuncia a pedido de Maduro (carta)

Caracas, 5 dez 2017 (AFP) - O embaixador da Venezuela na ONU, Rafael Ramírez, alvo de acusações de corrupção na petroleira estatal PDVSA, renunciou ao cargo a pedido do presidente Nicolás Maduro, segundo uma carta divulgada nesta terça-feira (5) em sua conta no Twitter.

"Venho a você com o objetivo de notificar minha renúncia ao cargo (...) Esta decisão responde aos acordos alcançados em nossa conversa uma vez recebida a instrução do Cidadão Presidente da República de que deixasse o cargo", indica o documento dirigido ao chanceler Jorge Arreaza.

A renúncia de Ramírez, que presidiu PDVSA entre 2004 e 2014, acontece em meio a uma ofensiva contra a corrupção na empresa, fonte de 96% dos recursos do país.

Dois de seus homens mais próximos, Eulogio del Pino e Nelson Martínez, ambos ex-ministros do Petróleo e da PDVSA, foram presos na quinta-feira passada.

Um dia depois, seu primo, o empresário Diego Salazar, foi capturado, o que intensificou as acusações da oposição de que Ramírez é o principal responsável pelo desfalque na empresa.

"Não quero imaginar que agora se intensificarão os ataques e a vilificação por expressar minhas opiniões e estabelecer uma posição de alerta em defesa da revolução", afirmou o ex-embaixador, uma das autoridades de maior confiança do presidente Hugo Chávez, morto em 2013.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos