Itália prende 'chefona' da Cosa Nostra

Roma, 5 dez 2017 (AFP) - A polícia italiana deteve nesta terça-feira a "chefona" da Cosa Nostra María Ángela Di Trapani, filha e mulher de temidos membros da máfia siciliana e acusada de liderar a organização após a morte do chefão Toto Riina.

Di Trapani, que cumpriu sete anos de detenção por retransmitir as ordens de seu marido, Salvino Madonia, em prisão perpétua pelo assassinato do empresário siciliano Libero Grassi, foi libertada em setembro de 2015.

Desde então, Di Trapani passou de mensageira a líder da organização criminosa, chefiando várias famílias da Cosa Nostra.

Segundo a imprensa italiana, uma série de escutas telefônicas revelou que com a morte de Toto Riina e a prisão de vários chefes, Di Trapani, da família Madonia, assumiu a tarefa de reorganizar a máfia.

"Graças a seus laços familiares, assim que saiu da prisão passou a dirigir sua família e depois impôs sua posição na eleição do novo líder" da Cosa Nostra, revelou o promotor de Palermo Francesco Lo Voi.

"A chefona" foi detida na manhã desta terça-feira, junto com outras 24 pessoas, em uma grande operação com a participação de mais de 200 carabineiros, vários helicópteros e cães treinados.

Di Trapani é acusada de associação mafiosa, extorsão e tentativa de extorsão.

bur-kv/lr

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos