Ex-executivo da Volkswagen é condenado a 7 anos por 'dieselgate'

Washington, 6 dez 2017 (AFP) - Um tribunal dos Estados Unido condenou, nesta quarta-feira (6), o ex-executivo da Volkswagen, Oliver Schmidt, a sete anos de prisão por seu envolvimento no escândalo de manipulação das emissões da fabricante automobilística alemã chamado "dieselgate".

Schmidt, que coordenou o escritório de conformidade regulamentar da Volkswagen nos Estados Unidos entre 2012 e março de 2015, também foi condenado por um juiz federal de Detroit a pagar uma multa de 400 mil dólares.

Em agosto, ele confessou ser culpado das acusações de conspiração para cometer fraude e violação da Lei do Ar Limpo americana, a "Clean Air Act".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos