PUBLICIDADE
Topo

Morre uma das siamesas separadas em outubro na Guatemala

20/12/2017 16h05

Cidade da Guatemala, 20 dez 2017 (AFP) - Umas das irmãs siamesas separadas há dois meses na Guatemala faleceu em um hospital da capital em razão de uma infecção, informou nesta quarta-feira (20) o médico encarregado do caso.

O chefe de cirurgia pediátrica do Hospital Roosevelt, Javier Bolaños, declarou a jornalistas que a recuperação de Esmeralda Angely se complicou por uma infecção. A menina faleceu na terça-feira à tarde.

Bolaños explicou que depois de dois meses da cirurgia de separação das irmãs, o estado de saúde da menor piorou e ela precisou ser internada na Unidade de Terapia Intensiva Pediátrica do hospital.

As siamesas nasceram em 10 de agosto na cidade de Jalapa, leste do país, e estavam unidas pelo tórax e abdome e compartilhavam o fígado e o intestino grosso.

Elas foram operadas no dia 23 de outubro.

Em setembro de 2015, médicos do mesmo hospital separaram com sucesso siamesas indígenas que nasceram unidas pela pélvis.