PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Vice-premier britânico renuncia por escândalo sexual

20/12/2017 20h17

London, United Kingdom, 20 dez 2017 (AFP) - O vice-primeiro-ministro britânico Damian Green, um dos aliados mais próximos da primeira-ministra Theresa May, renunciou depois de admitir que mentiu sobre a descoberta de imagens pornográficas em seu computador há 10 anos.

Colocado em xeque por assédio sexual após o escândalo de Weinstein, Damian Green também foi acusado de possuir conteúdo pornográfico "extremo" em seu computador de parlamentar em 2008, o que ele negou categoricamente, assim como as demais acusações.

Após uma investigação dirigida pelos serviços de Downing Street, foi concluído que Green havia sido informado pela Polícia da descoberta dessas imagens, o que ele negou.

Nesta quarta-feira, em uma mensagem enviada a Theresa May, Green admitiu ter feito declarações "inexatas e enganosas".

"É com profundo pesar e gratidão por sua contribuição durante muitos anos que pedi a ele para renunciar e aceitei sua demissão", respondeu Theresa May.

A síntese da investigação publicada por Downing Street não tira conclusões sobre as acusações de uma ex-militante do Partido Conservador, Kate Maltby, que acusa Green de ter tocado em seu joelho com a mão em um pub em 2015, e enviado uma mensagem de texto "sugestiva".

Internacional