Mais de 200 mortos por tempestade tropical nas Filipinas

Manila, 24 dez 2017 (AFP) - A tempestade tropical Tembin já causou mais de 200 mortos no sul das Filipinas, onde dezenas de milhares de pessoas foram obrigadas a deixar suas casas, anunciaram neste domingo (24) a polícia e os serviços de emergência.

O papa Francisco anunciou neste domingo que rezava pelas vítimas da catástrofe.

"Que Deus misericordioso acolha as almas das vítimas e reconforte aqueles que sofrem com esta calamidade", afirmou o Papa.

De acordo com um comunicado da Federação Internacional de Sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho, 70.000 pessoas foram deslocadas ou afetadas pela tempestade.

"As pessoas deixaram tudo para trás", explicou em um comunicado Patrick Elliott, responsável pelas operações e programas da federação nas Filipinas.

Um novo balanço oficial de vítimas indicava neste domingo mais de 200 mortos desde sexta-feira, contra os 182 reportados no sábado. Além disso, 144 pessoas continuam desaparecidas e mais de 40.000 estão em centros de evacuação.

Tembin, que atingiu o arquipélago na sexta-feira, afastava-se pelo Mar da China Meridional.

As Filipinas são atingidas anualmente por cerca de 20 tufões e tempestades, mas Mindanao, a grande ilha do sul com cerca de 20 milhões de habitantes, é geralmente poupada.

A polícia local anunciou que 135 pessoas morreram na parte norte de Mindanao, onde 72 moradores seguem desaparecidos. Na península de Zamboanga (oeste), 47 morreram e 72 estão desaparecidas.

Outras 18 pessoas morreram na província central de Lanao del Sur, onde está localizado o vilarejo montanhoso de Dalama, que quase desapareceu do mapa.

Policiais, soldados e voluntários se mobilizam para tentar encontrar os corpos sob escombros e lama neste vilarejo agrícola de 2.000 habitantes.

- Devorado por um crocodilo -Em Palawan, mais ao oeste, Abdulsalam Binang Amerhasan, de 53 anos, morreu devorado por um crocodilo. Sob a forte chuva, ele tentava amarrar sua embarcação, ameaçada pelo aumento no volume do rio diante da chegada de Tembin, relatou a Polícia no sábado. Como não voltava para casa, sua mulher alertou os vizinhos, que saíram sua busca no meio da noite.

"Procuraram por ele ao longo do rio, até que descobriram o corpo da vítima, que o crocodilo estava devorando", completou a Polícia.

De acordo com Rando Salvacion, da Polícia da cidade de Sapad, 36 corpos foram recuperados das águas do rio Salong e seriam procedentes de Salvador.

Sapad e Salvador ficam na província de Lanao do Norte, no noroeste da ilha, uma das mais afetadas pela tempestade Tembin.

Em outras partes, pedras e lama carregadas pelas inundações soterraram 40 casas na cidade de Piagapo, matando pelo menos dez pessoas, de acordo com Saripada Pacasum, representante da Defesa Civil da província de Lanao do Sul.

"Nós enviamos equipes de resgate, mas seu avanço é lento por causa das rochas", indicou.

A tempestade também causou cortes de energia e das comunicações, dificultando o estabelecimento do número de vítimas.

Tembin chegou ao país menos de uma semana após a tempestade tropical Kai-Tak, que devastou o centro das Filipinas, deixando 54 mortos e 24 desaparecidos.

Centenas de pessoas morreram em julho de 2014 na passagem do tufão Rammasun ("deus do trovão" em tailandês), apesar da evacuação maciça de quase 400 mil pessoas e da paralisia de Manila. O tufão também atingiu China e Vietnã.

Um dos mais violentos tufões já registrados, Haiyan atingiu as Filipinas em novembro de 2013, com ventos superiores a 315 km/h. Ondas gigantes, como as de um tsunami, destruíram tudo em seu caminho.

O desastre natural deixou mais de 7.350 mortos, ou desaparecidos, além de mais de quatro milhões de desabrigados.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos