Número de ataques a israelenses caiu em 2017, diz Shin Beth

Jerusalém, 24 dez 2017 (AFP) - O número de atentados contra israelenses caiu fortemente em 2017, mas a decisão americana de reconhecer Jerusalém como capital de Israel provocou uma "instabilidade muito grande" nos Territórios Palestinos - afirmou o chefe dos serviços de Segurança israelenses neste domingo (24).

O chefe do Shin Beth, Nadav Argaman, disse à imprensa que "o nível de terrorismo caiu este ano, com 54 atentados, contra 108 em 2016".

"O número de atentados desmantelados aumentou", chegando a 400, 13 deles atentados suicidas, além de nove tentativas de sequestro de israelenses.

Ainda assim, "a frente palestina se tornou muito instável, especialmente neste momento na Faixa de Gaza e na Judeia e em Samaria [o nome que Israel dá à Cisjordânia ocupada], após a declaração de Trump", acrescentou Argaman, referindo-se ao anúncio feito pelo presidente republicano em 6 de dezembro sobre o reconhecimento - por parte dos EUA - de Jerusalém como capital de Israel.

"Durante o próximo período, devemos enfrentar inúmeros desafios, sobretudo, pelas incitações e pelos chamados a se manifestarem nas ruas lançados pela Autoridade Palestina", para protestar contra a decisão dos Estados Unidos, completou Argaman.

O chefe do Shin Beth declarou ainda que, na Cisjordânia, foram desmanteladas 148 células do Hamas, no poder na Faixa de Gaza.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos