Mais de 60 rebeldes e soldados mortos em 24 horas no Iêmen

Adem, 25 dez 2017 (AFP) - Mais de 60 rebeldes xiitas huthis e soldados pró-governo morreram nas últimas 24 horas em confrontos na província de Hodeida, no oeste do Iêmen, informaram nesta segunda-feira (25) os serviços de segurança e hospitais.

Os ataques da coalizão liderada pela Arábia Saudita e os combates terrestres intensificaram-se nesta província, sob controle dos huthis, desde o lançamento de um míssil balístico contra Riad em 19 de dezembro.

Ambos os lados enviaram reforços para a área. Os huthis foram atacados pela aviação saudita, enquanto os soldados pró-governo não podiam avançar para o norte devido aos terrenos minados pelos insurgentes.

Hodeida, capital da província de mesmo nome, tem uma importância especial, já que o seu porto, no Mar Vermelho, é uma das principais entradas para as importações do país.

A cidade e o porto são controlados pelos huthis, mas a coalizão impõe inspeções sobre os carregamentos para evitar que armas cheguem aos insurgentes.

Nas últimas 24 horas, 18 huthis morreram em ataques aéreos noturnos em Hais e outros 35 em Tahita, duas regiões localizadas cerca de 70 km a sudoeste de Hodeida, segundo um funcionário de segurança.

O número de mortos foi confirmado pelos hospitais Alfi, Al Thawra e o 22 de maio de Hodeida. Além disso, apontaram que havia 63 feridos entre os insurgentes.

Uma fonte militar pró-governo informou 12 mortos e 19 feridos em suas fileiras. As vítimas foram levadas para hospitais em Aden, de acordo com fontes médicas.

O conflito no Iêmen já provocou mais de 8.750 mortos, entre os quais numerosos civis, desde a intervenção da coalizão em março de 2015, de acordo com a ONU.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos