Grupo EI reivindica explosão de quarta-feira em São Petersburgo

Beirute, 29 dez 2017 (AFP) - O grupo extremista Estado Islâmico (EI) reivindicou a explosão que deixou 13 feridos na quarta-feira em um supermercado de São Petersburgo na Rússia, segundo um comunicado divulgado por sua agência de propaganda Amaq.

"O ataque contra um centro comercial em São Petersburgo antes de ontem [quarta-feira] foi perpetrado por um grupo dependente do Estado Islâmico", informou o comunicado.

Treze pessoas ficaram feridas nesta quarta-feira na explosão de uma bomba de fabricação caseira em um supermercado de São Petersburgo, segunda cidade maior da Rússia. O presidente russo, Vladimir Putin, já havia qualificado a explosão de "ato terrorista".

A Rússia foi ameaçada várias vezes pelo EI e pelo braço sírio da Al-Qaeda depois do início de sua intervenção militar na Síria, em 30 de setembro de 2015.

São Petersburgo sofreu um atentado no metrô que deixou 16 mortos e dezenas de feridos no dia 3 de abril, e que foi reivindicado por um grupo pouco conhecido vinculado à rede Al-Qaeda.

Em meados de dezembro, os serviços de segurança russos anunciaram ter desmantelado, com ajuda das informações transmitidas pela CIA, uma célula do EI que preparava atentados para o dia 16 em São Petersburgo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos