Washington "condena firmemente" detenções de manifestantes no Irã

Washington, 30 dez 2017 (AFP) - Os Estados Unidos, que têm feito de Teerã um de seus principais inimigos no plano diplomático, condenou "firmemente" nessa sexta-feira a onda de detenções no Irã nas manifestações celebradas em Mashhad, a segunda maior cidade do país.

Cinquenta e duas pessoas foram detidas na quinta-feira em Mashhad em protestos contra a desocupação e a inflação. Os manifestantes, acusados pelo governo iraniano de estar vinculados à oposição, voltaram às ruas nesta sexta-feira gritando frases hostis ao presidente Hassan Rohani.

"Os dirigentes iranianos transformaram um país próspero dotado de uma história e de uma cultura ricas em um estado renegado à deriva, que exporta principalmente a violência, o banho de sangue e o caos", disse em comunicado a porta-voz da diplomacia americana, Heather Nauert.

Washington "condena firmemente a detenção de manifestantes pacíficos", informou o comunicado.

"Pedimos a todos os países a apoiar publicamente ao povo iraniano e suas demandas pelos direitos elementais e o fim da corrupção", acrescentou Nauert.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos