Corte Suprema russa confirma rejeição a candidatura de Navalny

Moscou, 30 dez 2017 (AFP) - A Corte Suprema russa rejeitou neste sábado uma apelação do principal opositor ao Kremlin, Alexei Navalny, confirmando a proibição da comissão eleitoral russa a apresentar-se à eleição presidencial de março do ano que vem.

A alta instância decidiu "rejeitar a apelação" do opositor, anunciou o juiz Nikolai Romanenko, citado por agências russas.

A comissão eleitoral russa havia rejeitado na segunda-feira a candidatura de Navalny para as eleições de 18 de março, recorrendo de sua condenação judicial por desvio de fundos, uma acusação que o opositor considera "fabricada" para afastá-lo da política.

"Vamos apelar desta decisão da Corte Suprema. A denunciaremos ao Tribunal Europeu de Direitos Humanos", reagiu o advogado do opositor, Ivan Jdanov, citado pela agência Interfax.

Navalny, carismático jurista de 41 anos que motivou a abertura de investigações sobre a corrupção das elites russas, decretou uma "greve de voto" nesta segunda-feira, quando sua candidatura foi rejeitada.

O opositor, que conta com uma fiel base de simpatizantes e organizou duas concorridas manifestações deste ano, também convocou seus partidários a sair às ruas para manifestar-se em 28 de janeiro.

Mais de vinte de candidatos irão concorrer junto com o presidente Vladimir Putin à eleição presidencial de 18 de março.

Considerando a popularidade de Putin, que está há 18 anos no poder, e a ausência de seu principal opositor, certos observadores preveem uma elevada abstenção que prejudicaria a legitimidade do resultado.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos