Envenenamento de cães abandonados causa indignação no Líbano

Beirute, 30 dez 2017 (AFP) - Um vídeo que mostra cães abandonados sendo envenenados por funcionários municipais na periferia de Beirute deflagrou uma onda de indignação nas redes sociais e entre as autoridades, assim como a abertura de inquérito administrativo.

As imagens foram gravadas no município de Ghobeiry, ao sul da capital libanesa. Nelas, veem-se vários cães deitados, agonizando perto de um prato de comida, em convulsão e com uma espuma branca saindo da boca. Na sequência, um funcionário da Prefeitura os recolhe e os joga em uma caminhonete.

"Cães vira-latas envenenados e mortos nas mãos da prefeitura de Ghobeiry", acusa no Facebook a ONG de defesa dos animais Animals Lebanon, que publicou a denúncia, ressaltando que essas práticas são "ilegais e inaceitáveis".

A prefeitura de Ghobeiry anunciou a abertura "de uma investigação para ativar os procedimentos legais disciplinares".

"Trata-se de um ato isolado infame e condenável, fruto da iniciativa pessoal de um certo número de indivíduos do Departamento de Saúde", garantiu a Prefeitura em um comunicado, isentando-se de qualquer envolvimento no episódio.

O ministro do Interior, Nuhad Mashnuk, anunciou a abertura de uma investigação "rápida" sobre a eventual responsabilidade da Prefeitura.

Nas redes sociais, internautas denunciaram um "crime" e um comportamento "bestial".

O chefe de Estado libanês, Michel Aoun, compartilhou no Facebook uma fotografia dele com seu cachorro e disse que há "vários métodos" para tratar do tema dos vira-latas, evocando a "lei de proteção dos animais" adotada este ano.

A nova legislação proíbe a tortura de animais e qualquer ação que provoque "sofrimento", co, multas de até 11.000 euros para os infratores.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos