Alemanha bate recorde de trabalhadores ativos desde a Reunificação

Frankfurt am Main, 2 Jan 2018 (AFP) - A Alemanha jamais teve tantos trabalhadores ativos desde a Reunificação de 1990, segundo dados de 2017 publicados nesta terça-feira, graças à presença de migrantes no mercado de trabalho, que permitiram mitigar os efeitos do envelhecimento da população.

A primeira economia europeia tinha no ano passado 44,3 milhões de trabalhadores ativos em média, 1,5% a mais (+638.000 pessoas) que em 2016, segundo o Destatis, o escritório de Estatísticas.

A cifra estabelece, além disso, um novo recorde desde 1990, e é o 12o. aumento anual consecutivo.

O mercado de trabalho alemão está em plena forma. Em novembro, o desemprego foi de 5,3% da população ativa (dados brutos), um novo recorde desde 1990.

Mas os economistas aponta para um freio econômico, que supõe o envelhecimento da população.

Neste sentido, pode ser importante o papeld e mais de um milhão e meio de refugiados que entraram no país desde 2015.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos