Romney, adversário de Trump, pode voltar à política

Washington, 2 Jan 2018 (AFP) - Mitt Romney, ex-candidato à Presidência dos Estados Unidos contra Barack Obama adversário de Donald Trump, parecia pronto nesta terça-feira (2) para voltar ao circuito político com a aposentadoria do senador republicano Orrin Hatch.

O anúncio de Hatch de que não se apresentará às eleições legislativas deste ano pode significar más notícias para Trump, que o estimulou a não renunciar para não abrir o caminho ao Senado a Romney, um aberto crítico do presidente.

Depois de meses de deliberação pública sobre sua aposentadoria, Hatch, atualmente o senador mais antigo de seu partido, disse que não buscará a reeleição em novembro, encerrando sua carreira de 40 anos no Senado.

"Todo bom lutador sabe quando pendurar as luvas (de boxe). E para mim, esse momento se aproxima rapidamente", disse Hatch, um ex-boxeador amador de 83 anos, em uma mensagem de vídeo a seus apoiadores.

A partida de Hatch, senador por Utah, abre caminho para o retorno à política de Romney, popular nesse estado onde vive uma grande população mórmon, como ele.

Sua trajetória de respeitado republicano do establishment o tornou favorito imediato para um assento no Senado, e sua volta a Washington pode ser um pesadelo para Trump.

Romney foi líder da coalizão anti-Trump dentro do Partido Republicano quando disse em 2016 que o presidente era "uma fraude".

No começo de dezembro, pouco depois de Trump visitar Utah, onde pediu que Hatch se candidatasse a para outro período, Romney atacou o candidato do Senado pelo Alabama Roy Moore, a quem Trump apoiou neste mesmo dia.

"Moore no Senado dos Estados Unidos seria uma mancha no Partido Republicano e na nação", tuitou Romney na época, referindo-se às acusações por abuso sexual a adolescentes contra Moore, que perdeu por pouco as eleições.

Em agosto de 2017, depois que Trump disse que "ambas as partes" tinham culpa pela violência desatada em uma manifestação de supremacistas brancos em Charlottesville, na Virginia, Romney exigiu que o presidente que se desculpasse e que "repudiasse os racistas".

A Casa Branca esquivou-se de se pronunciar sobre quem poderia apoiar Trump na corrida para suceder Hatch. Mas a porta-voz Sarah Sanders disse que o presidente está "muito triste" pela partida de Hatch.

Romney, de 70 anos, não declarou publicamente se irá se candidatar, mas nessa terça-feira agradeceu ao "amigo, o senador Orrin Hatch por seus mais de 40 anos de serviço a nosso grande estado e à nação".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos