Ex-refém canadense no Afeganistão detido por agressão sexual

Montreal, 3 Jan 2018 (AFP) - Joshua Boyle, o ex-refém canadense no Afeganistão libertado em outubro passado, foi detido sob a acusação de agressões sexuais, sequestro e ameaças de morte, informou nesta terça-feira a imprensa canadense.

"Pode se dizer muito pouco no momento" sobre o caso, declarou à AFP Eric Granger, advogado de Joshua Boyle, assinalando que não recebeu qualquer prova contra seu cliente.

"Boyle nunca teve problemas e nenhuma prova foi fornecida", assinalou o advogado.

Segundo a CTV News, Joshua Boyle é objeto de várias acusações, incluindo ataques sexuais, violência, sequestro e ameaças de morte.

Todos os crimes foram cometidos no período entre seu retorno ao Canadá, no dia 14 de outubro, e 30 de dezembro.

Segundo Granger, o juiz proibiu a "identificação das vítimas e das testemunhas envolvidas no caso".

Em entrevista ao jornal Toronto Star, Caitlan Coleman, mulher de Boyle, declarou que os atos se devem "à tensão e ao traumatismo" gerado pelo sequestro e pelos "efeitos" deste drama "sobre seu estado mental".

Coleman, que não precisou se foi vítima dos crimes, disse esperar "com compaixão e perdão" que seu marido receba a ajuda necessária para se curar, acrescentando que ela e as crianças estão "em bom estado de saúde".

Boyle e Coleman foram sequestrados em 2012 por um grupo da rede Haqqani, ligada aos talibãs, quando viajavam pelo Afeganistão. Os dois foram libertados em outubro, com seus três filhos nascidos no cativeiro.

Em entrevista ao canal de televisão ABC, Coleman acusou seus raptores de estuprá-la diante de seus filhos e de obrigá-la a abortar.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos